Campinas investiga casos da bactéria E.Coli

 Cada vez mais os micro-organismos chegam mais depressa aos locais mais distantes graças aos meios de transportes; a cidade de Campinas apresentou casos suspeitos de contaminação pela bactéria Escherichia coli (E.coli). De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os pacientes, na idade entre 50 e 60 anos, voltaram da Europa e apresentaram os sintomas três dias depois. As autoridades de Saúde aguardam o resultado do exame laboratorial realizados pelo instituto Adolfo Lutz; até o momento os pacientes passam bem; as pessoas que tiveram contato com os pacientes estão sendo monitoradas e até o momento não apresentaram nenhum sintoma.

A doença causa cólicas abdominais e diarréia, muitas vezes com sangue. A transmissão ocorre pelo consumo de alimentos contaminados crus ou mal cozidos. Outra possibilidade é o contágio por via fecal-oral (quando alguém ingere água ou alimentos poluídos por micropartículas de fezes de pessoas infectadas ou quando uma pessoa leva à boca objetos contaminados).

Para evitar o contágio, é fundamental manter hábitos de higiene, como lavar as mãos antes das refeições, depois de usar o banheiro e após contato com animais e antes de preparar os alimentos. As pessoas com sintomas depois de uma viagem internacional devem procurar assistência médica.

O Ministério da Saúde recomenda que pessoas em viagem internacional, principalmente aos países da Europa e aos Estados Unidos, não comam alimentos crus, sobretudo vegetais e produtos de origem animal. Não há nenhuma recomendação de restrição de viagem e é importante seguir as orientações das autoridades de saúde do país visitado.

Tecnologia Verde
A Tecnologia UV-C é uma importante arma para o combate e prevenção contra os micro-organismos em ambientes fechados e principlamente contra bioterrorismo sendo recomendado fortemente pela FEMA (Federal Emergency Management Agency), CDC (Centers for Disease Control and Prevention), ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating and Air Conditioning Engineers) e IUVA (International Ultraviolet Association)

Tecnologia UV-C é ecologicamente correta e sustentável sem uso de produtos químicos e tóxicos. Maiores informações no site:

http://www.xgerms.com.br

Leia outras reportagens sobre Tecnologia UV-C no blog
http://www.xgerms.wordpress.com

Esse post foi publicado em ambientes fechados, cloro, cloto, desinfecção, doenças, esterilização, flúor, hiper-bactérias, hiperbacterias, Infecções hospitalares, pneumonia, Profissionais da Saúde, super-bactérias, superbactérias, TB, tecnologia, Tecnologia Verde, tuberculose, ultravioleta, Uncategorized, UV-C, UVGI. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s