Tecnologia UV-C no combate à escaras

Não há comprometimento entre a resposta da cicatrização com o controle da infecção. O equipamento fornece propriedades germicidas para eliminação das bactérias e ativa a estimulação à cicatrização.

Uma ferida infectada resulta da penetração de bactérias na mesma impedindo a cicatrização. As feridas crônicas cicatrizam-se muito mais lentamente e correm o risco de uma nova contaminação. Ferida infectada não tratada pode alastrar-se e provocar lesões nas células saudáveis, originando problemas gravíssimos.

O programa de tratamento com a irradiação ultravioleta bactericida na banda “C” é uma terapia co-adjuvante para redução e eliminação de bactérias do tipo “bio-carga” que impedem a cicatrização das feridas. Método consistente para tratamento de escaras sobre melhores práticas médicas. Ao contrário dos antissépticos tópicos que podem inibir a cicatrização de feridas; os efeitos da irradiação UV-C são positivos.

Feridas com má circulação
Irradiação UV-C em níveis terapêuticos é uma adjuvante importante para medicamentos antibióticos. Antibióticos sistêmicos, muitas vezes não alcançam os tecidos de feridas infectadas por causa da má circulação no local da ferida. A característica antibacteriana da irradiação UV-C faz com que seja eficaz no tratamento de feridas crônicas. A terapia pode ser administrada concomitantemente com antibióticos sistêmicos.

Espécies resistentes a antibióticos
Mesmo onde o teste de sensibilidade mostrou resistência das espécies colonizadoras de antibióticos específicos, a radiação UV-C pode matar eficientemente as cepas das bactérias. Em particular, UV-C é eficaz na eliminação de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), Enterococcus resistentes à vancomicina (VRE) e enzimas lactamases produzidas pelas bactérias existentes na infecção; que fornecendo resistência a ação dos antibióticos; exemplo é o MRSA que está vez mais resistente e interferindo na cicatrização.

Terapia de Primeira Linha
Para combater a desenvolver infecções e problemas de pele associadas.
Substituto para antimicrobianos tópicos. Tópica de agentes antisséptico mostrou-se ser tóxico ao tecido de granulação e não são recomendados por profissionais nos cuidado das feridas. A tecnologia UV-C fornece um efeito estimulante leve da resposta inflamatória para ajudar a acelerar a cicatrização de feridas.

Qualificações operador
O equipamento é muito fácil de operar e manusear. Direcionar a lâmpada sobre a área infectada e aguardar o tempo necessário entre 30 a 90 segundos dependendo da gravidade da ferida. Podendo ser utilizado em ambientes hospitalares ou domestico por uma enfermeira ou fisioterapeuta sob as ordens de um médico especialista.

Tratamentos
– Pelo menos 3 vezes por semana ou mais de acordo com as orientações médicas;
– Aplicação após a assepsia da ferida;
– Fornece um desbridamento leve para reduzir escara
– Estimula a proliferação celular

Entre em contato pelo site http://www.xgerms.com.br

Esse post foi publicado em ambientes fechados, cloro, cloto, desinfecção, doenças, esterilização, flúor, Infecções hospitalares, pneumonia, TB, tecnologia, tuberculose, ultravioleta, Uncategorized, UV-C, UVGI. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Tecnologia UV-C no combate à escaras

  1. João Szucko disse:

    Interessante para quem tem familiares, amigos e conhecidos que sofrem do incomodo das escaras, úlcera de pressão,cutâneas ou decúbito. Inclusive de feridas que não fecham como da diabete que podem levar a amputação de membros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s