Estudo comprova a eficiência e eficácia da Tecnologia UV-C no controle das Infecções Hospitalares

Pesquisa apresentada no ”Advancing Science, Improving Care—IDWeek 2012” mostrou que o espectro específico da irradiação ultravioleta mata bactérias resistentes aos medicamentos que residem dentro dos ambientes de um hospital desde simples puxadores das portas, mesas de cabeceira e outras superfícies dentro dos hospitais, mostrando ser uma arma poderosa na batalha para reduzir o hospital de infecções associadas, reduzir o tempo de hospitalização e salvar vida dos micro-organismos letais.

Pesquisadores da Duke University Medical Center e da Universidade da Carolina do Norte Hospital System usado a Tecnologia UV-C consequiram quase eliminar na totalidade das bactérias Acinetobacter, Clostridium difficile, enterococos resistentes à vancomicina (VRE) e MRSA em mais de 50 quartos em dois hospitais.
Estes dados vem a confirmar as descobertas anteriores pela equipe da University of North Carolina, que mostrou a eficácia da Tecnologia UV-C em diminuir Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) nos hospitais.

“Estamos aprendendo mais e mais sobre o quanto o ambiente hospitalar contribui para a disseminação desses organismos. Agora, nós temos uma base sólida para comprovar que esta abordagem que conseguimos em condições experimentais se repetirem no mundo real. Agora é hora de diminuir fato a taxa de infecções entre os pacientes”, diz o pesquisador Deverick J. Anderson, MD, professor assistente de medicina na Universidade Duke e co-diretor da Infecção Duque de Controle Outreach rede.

O trabalho do seu grupo está entre as pesquisas mais significativas apresentadas na reunião IDWeek inaugural, que foi realizada 17-21 outubro de 2012, em San Diego -USA. Com o tema “Avanço da Ciência, melhores cuidados”, IDWeek apresentou a mais recente ciência e bancada para cabeceira abordagens na prevenção, diagnóstico, tratamento e epidemiologia de doenças infecciosas, incluindo HIV, ao longo da vida. Mais de 1.500 resumos de cientistas no país e internacionalmente foi o destacado ao longo da conferência de cinco dias.

“Infecções nosocomiais são ligadas com importancia da morbidade e mortalidade. Embora existam várias fontes para estas infecções, o ambiente hospitalar em si tem um papel de destaque. Os resultados deste estudo sugerem que a Tecnologia UV-C é promissora para a eliminação de bactérias de quartos de hospitais e reduzir o risco de infecção por esses patógenos difíceis de combater nos ambientes hospitalares.É um resultado para beneficiar a todos nós”, diz Liise-Anne Pirofski, MD, com cadeira no IDWeek para a Sociedade de Doenças Infecciosas da América.

Tecnologia UV-C, o que é prejudicial para os microrganismos, tem sido utilizado durante décadas em purificação do ar, alimentos e água e para esterilizar equipamento em laboratório nos países de Primeiro Mundo. Este estudo demonstra que a sua aplicação médica pode oferecer novas estratégias para a redução das infecções nos hospitais. De acordo com o CDC – Centro de Controle e Prevenção de Doenças (USA), 2,5 milhões de pacientes são afetados pelas infecções hospitalares; sendo o custo, envolvendo cada vez mais bactérias resistentes aos antibióticos, varia de cerca de $5 bilhões de dólares/ano para até $11 bilhões de dólares/ano nos Estados Unidos.

Infelizmente estes dados não são revelados no Brasil; quando ouvimos falar que a pessoa faleceu de insuficiência respiratória tenha certeza que foi de infecção hospitalar.

O estudo focou Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e pacientes identificados com infecções das bactérias alvos Clostridium difficile (C. diff) conhecido por provocar sérios problemas intestinais; Acinetobacter que causa sérios problemas como feridas, infecções de trato urinário e pneumonia grave; VRE frequentemente causa feridas e infecção de trato urinário. Cada bactéria pode sobreviver por períodos prolongados em mais várias superfícies, tecidos e equipamentos.

Depois que os pacientes tiveram alta, os pesquisadores obtiveram várias culturas de bactérias letais de cada um dos cinco quartos de locais específicos, banheiros, trilhos da cama, controles remotos e equipamentos médicos instalados nos ambientes. Após esta coleta, foi posicionado estrategicamente em cada ambiente um equipamento com Tecnologia UV-C e ligado por 45 minutos para erradicar as bactérias vegetativas e esporos de bactérias. E, novamente recolheram-se amostras dos mesmos locais e houve uma queda de 98% das bactérias nos ambientes.

“A higiene não ambiente é fundamental com associação da Tecnologia UV-C, devido a crescente resistência das bactérias aos antibióticos, e de custo caro para manter o paciente em cuidados especiais; a Tecnologia UV-C torna-se uma importante adição ao arsenal de hospitais”, diz Anderson.

Tecnologia Verde

A Tecnologia UV-C é uma importante arma para o combate e prevenção contra os micro-organismos em ambientes fechados e principalmente contra bioterrorismo recomendado fortemente pela FEMA (Federal Emergency Management Agency), CDC (Centers for Disease Control and Prevention), ASHRAE (American Society of Heating, Refrigerating and Air Conditioning Engineers) e IUVA (International Ultraviolet Association)

Fonte:
http://www.infectioncontroltoday.com/topics/ultraviolet-light.aspx
http://www.idweek.org/

Tecnologia UV-C é ecologicamente correta e sustentável sem uso de produtos químicos e tóxicos. Maiores informações no site:
http://www.xgerms.com.br

Anúncios
Esse post foi publicado em acidez, alcalina, ambientes fechados, água, água alcalina, câncer, cloro, cloto, desinfecção, doenças, esterilização, flúor, hiper-bactérias, hiperbacterias, Infecções hospitalares, pH, pneumonia, Profissionais da Saúde, sangue, super-bactérias, superbactérias, TB, tecnologia, Tecnologia Verde, tuberculose, ultravioleta, Uncategorized, UV-C, UVGI e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s